Novidades

Início > Novidades > Como resolver 3 problemas comuns na solda MIG/MAG

Como resolver 3 problemas comuns na solda MIG/MAG

  • Minas Gerais mg Extrema ver
  • Minas Gerais mg Poços de Caldas ver
  • Minas Gerais mg Pouso Alegre ver
  • São Paulo sp Atibaia ver
  • São Paulo sp Campinas ver
  • São Paulo sp Itatiba ver
  • São Paulo sp Jundiai ver
  • São Paulo sp Limeira ver
  • São Paulo sp Mogi Guaçu ver
  • São Paulo sp Paulinia ver
  • São Paulo sp Piracicaba ver
  • São Paulo sp São Paulo ver
  • São Paulo sp Sorocaba ver

A solda MIG/MAG é um dos processos mais convencionais justamente por ser aplicado à maioria dos metais e executado em qualquer posição.

Justamente por conta da sua popularidade, muitas vezes vemos reclamações de problemas que ocorrem com a solda. Levantamos aqui as principais reclamações e como soluciona-las. Confira!

1. Porosidade na solda

Uma das principais causas da ocorrência de porosidade na solda é o fato de o material escolhido não estar completamente limpo de tinta ou ferrugem antes do início da soldagem. Assim, é super importante se verificar de que a peça está completamente limpa. A melhor maneira de se assegurar disso é com o auxílio de uma lixa ou esmerilhadeira remover toda a ferrugem ou tinta que houver no local que será soldado. Depois disso, limpe bem para remover resquícios. 
Outro motivo que gera a porosidade é quando há alguma variação no fluxo de gás. Para evitar esse problema, é preciso se assegurar quanto à pressão do gás, que deve estar regulado de acordo com a peça e o serviço que será realizado. Amperagem, diâmetro do arame, velocidade do vento e modo de transferência devem ser levados em conta na regulagem. Atenção também quando a solda for realizada em locais externos: os ventos podem atrapalhar o gás e assim causar as falhas.

2. Aspecto do cordão

O cordão pode por muitas vezes apresentar problemas, como cordão convexo. Nesse caso, o que acontece é a falta de calor na poça de fusão. Para evitar isso basta verificar se a tensão da solda é suficiente para o que deve ser feito. Assim, verifique a necessidade de tensão conforme a espessura da chapa e o arame utilizado.

3.Alimentação do arame está instável

Esse caso é possível detectar durante o processo de solda. As causas podem ser desde roldanas desgastadas e tocha já sem condições de uso até o uso de temporizador. Vamos falar sobre cada um deles e as soluções.
No caso de roldana desgastada ou com tamanho incorreto é importante se assegurar de que a roldana possui o canal por onde passa o arame da exata medida ou ainda que esse canal não tenha sido afetado. Outra possibilidade para a alimentação instável é a tocha fora de condições de uso, o que é possível detectar inspecionando o corpo da tocha e o guia espiral, assegurando que não estejam oferecendo muita resistência para a alimentação do arame. Lembre-se que a tocha é um acessório delicado e deve ser tratada assim. Atenção também ao bico de contato, que deve ser trocado periodicamente de maneira que esteja sempre em boas condições e estado adequado para que a solda tenha uma boa qualidade.
Algumas máquinas possuem um controle de tempo (temporizador) para facilitar o processo no caso de realização de cordões uniformes ou soldas intermitentes. Embora seja de grande ajuda, quando ligados, esses temporizadores fazem com que o arco apague após o tempo estipulado, o que pode causar confusão no operador e ao mesmo tempo atrapalhar a solda.