Novidades

Início > Novidades > O que é um Arco Elétrico?

O que é um Arco Elétrico?

  • Minas Gerais mg Extrema ver
  • Minas Gerais mg Poços de Caldas ver
  • Minas Gerais mg Pouso Alegre ver
  • São Paulo sp Atibaia ver
  • São Paulo sp Campinas ver
  • São Paulo sp Itatiba ver
  • São Paulo sp Jundiai ver
  • São Paulo sp Limeira ver
  • São Paulo sp Mogi Guaçu ver
  • São Paulo sp Paulinia ver
  • São Paulo sp Piracicaba ver
  • São Paulo sp São Paulo ver
  • São Paulo sp Sorocaba ver

A definição de arco elétrico e o seu desempenho dentro da indústria da soldagem pode parecer óbvia para quem trabalha com isso, porém, é um assunto um pouco mais complicado para leigos em assuntos ligados a estes processos.

Porém, o arco elétrico é a fonte de calor mais utilizada na soldagem por fusão de materiais metálicos, por ser de fácil manuseio, baixo custo relativo e oferecer um nível aceitável de segurança ao operador do equipamento. Devido às vantagens e da importância do arco elétrico na indústria da solda, ele merece uma atenção especial.

O que é um Arco Elétrico?

Um arco elétrico é basicamente um feixe de descargas elétricas que acontece entre dois polos, um negativo e um positivo, que é mantido pela formação de gases que se tornam um meio condutor para a corrente elétrica, gerando assim calor suficiente para ser usado na soldagem, derretendo metais em altíssimas temperaturas.

Existem diferentes tipos de soldagem por arco elétrico, e a mais comum delas é a soldagem por eletrodo revestido, que é muito usado nas indústrias mecânicas e metalúrgicas. Mas para entender o processo de soldagem por arco elétrico, é necessário compreender o que é uma corrente elétrica.

Leia mais sobre o processo de soldagem por Eletrodo Revestido aqui.

Corrente Elétrica

A corrente  elétrica acontece quando átomos entram em movimento ordenadamente. Este movimento pode ser contínuo e em uma direção só, também conhecida como corrente contínua, ou hora num sentido, hora no outro, mais conhecido como corrente alternada. A corrente alternada é o tipo de corrente que distribui a energia em nossas casas.

O arco forma uma corrente entre os eletrodos, o que gera uma fonte intensa de calor. No caso da soldagem por eletrodo revestido, o eletrodo representa a carga positiva, e o metal de base a carga negativa, e quando um se aprova do outro acontece um choque que permite a abertura do arco, gerando assim calor suficiente para que o metal base derreta, e criando a poça de fusão.

A força do arco é proporcional à intensidade da corrente elétrica que passa pelo circuito, ou seja, para cada tipo de trabalho e metal utilizado na soldagem, é necessária uma tensão e polaridade diferentes.

Abertura do Arco Elétrico

O arco é aberto a partir do momento em que dois condutores de corrente elétrica, no caso dois eletrodos, se aproximam e fazem com que os elétrons entrem em choque com os átomos e moléculas, e depois de criado o fluxo da corrente, se separam e fazem com que as extremidades destes dois polos (eletrodos) sejam levados à altíssimas temperaturas.

No instante em que a corrente passa no circuito através da aproximação dos eletrodos, os elétrons vindo do eletrodo negativo se desmembram em íons e elétrons livres, tornando a fresta de ar entre eles uma condutora da corrente elétrica, ou seja, o ar se torna um condutor da corrente devido à sua ionização.

Características Térmicas

 O arco elétrico é um excelente condutor de energia, e por isto é utilizado em diversas indústrias, mas no caso da soldagem, por ter propriedades que transformam energia elétrica em energia térmica, é extremamente eficiente e ainda tem baixo custo operacional.

Variáveis da Soldagem por Arco Elétrico

Como todo processo de soldagem, a soldagem por arco elétrico apresenta algumas variáveis, que são fatores que podem influenciar no resultado final e no cordão de solda. Um exemplo é, durante a soldagem, se o operador diminuir ou aumentar a velocidade de deslocamento ao longo da junta, vai diminuir a tensão aplicada, e consequentemente, a corrente do arco de soldagem.

Além da velocidade, outras variáveis são o comprimento do arco e o ângulo do eletrodo com a peça de metal, que afetam diretamente a poça de fusão e consequentemente a sua penetração no metal de base e a estabilidade do processo.

Outros fatores, como o tipo do eletrodo, seu diâmetro, o tipo e o nível da corrente, também precisam ser ajustados de acordo com a necessidade.