Novidades

Início > Novidades > Soldagem por Fricção

Soldagem por Fricção

  • Minas Gerais mg Extrema ver
  • Minas Gerais mg Poços de Caldas ver
  • Minas Gerais mg Pouso Alegre ver
  • São Paulo sp Atibaia ver
  • São Paulo sp Campinas ver
  • São Paulo sp Itatiba ver
  • São Paulo sp Jundiai ver
  • São Paulo sp Limeira ver
  • São Paulo sp Mogi Guaçu ver
  • São Paulo sp Paulinia ver
  • São Paulo sp Piracicaba ver
  • São Paulo sp São Paulo ver
  • São Paulo sp Sorocaba ver
A Soldagem por fricção é um procedimento bastante simples se comparado aos outros tipos de soldagem, e é também conhecida como soldagem por atrito. Seu princípio básico se dá no calor gerado pela fricção ou atrito entre as peças de metal, conseguindo unir partes metálicas através do caldeamento obtido pelo calor gerado.
 

Como Funciona a Soldagem por Fricção

Basicamente, a energia cinética gerada se transforma em calor, que é absorvido pela região próxima à superfície das peças e faz com que as peças entrem em estado maleável, ou seja, praticamente derretem, possibilitando assim que uma se funda à outra através da aplicação de pressão.
 

História da Soldagem por Fricção

Sabemos que o atrito gera calor, porém, a utilização desta técnica somente ficou conhecida em 1981, quando a primeira patente deste método foi registrada nos Estados Unidos, seguida da patente alemã, em 1929. Entre 1941 e 1944 os ingleses patentearam uma série de registros que foram desenvolvidos para o processo de soldagem de fricção.
 

Equipamentos para Soldagem por Fricção

Existem dois tipos de equipamentos que são utilizados neste processo de soldagem, e a diferença principal entre eles é a rotação. No processo denominado de russo, uma das peças fica estacionária, enquanto a outra recebe um movimento giratório através de um motor elétrico, ou seja, muito rápido, gerando assim a aproximação das peças quando suas superfícies chegam à temperatura de fusão.
 
Já o processo americano consiste em que uma das peças fique estacionária enquanto a outra, conectada a um volante que é acelerado a uma velocidade angular, faz a fricção que gera o calor. As peças neste processo são aproximadas através da pressão axial.
 

Aplicação da Soldagem por Fricção

Por ser um processo de soldagem resultante do caldeamento das peças, e não da fusão0, a soldagem por atrito pode ser aplicada em materiais metálicos diferentes, pois o importante é que o calor gerado resulte no caldeamento e união das peças.
 
Porém, existe uma certa dificuldade para os materiais que possuem baixo coeficiente atrito, como ferros fundidos e aços.

 

Vantagens da Soldagem por Fricção

O processo de soldagem por fricção é relativamente simples e não necessita de muitos cuidados especiais na preparação dos materiais, e não é necessária a utilização de metais de adição.
 
Este tipo de soldagem permite a união de materiais dissimilares e de diferentes geometrias. Os parâmetros do processo são facilmente controlados e monitorados e a resistência e qualidade da solda é normalmente superior em um dos materiais.
 
 
Precisando de máquinas de soldagem para venda ou aluguel?
Clique aqui e confira nossa seleção.